Notícias de Cajati - SP

Reunião garante avanços na retomada da ferrovia Santos

Data: . - Cajati

A importância do funcionamento da linha férrea Santos-Cajati levou a prefeita Sandra Kennedy, a pedido do setor produtivo da Região, solicitar ao Deputado Federal João Paulo Cunha a agendar uma reunião com o diretor geral da ANTT- Agência Nacional de Transportes Terrestres – Bernardo Figueiredo no sentido de obter uma posição concreta da agência sobre o assunto, uma vez que uma decisão é necessária e urgente mas que vem sendo tratada com morosidade, segundo os produtores.
A reativação do ramal ferroviário entre as cidades paulistas de Cajati e Santos foi tema para uma reunião no escritório da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), na quinta-feira, 29 de outubro. Promovido pelo deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP)  com o diretor geral da agência, Bernardo Figueiredo, contou com a presença de oito prefeitos, empresários e o deputado estadual Samuel Moreira.
 
Até o dia 15 de novembro, conforme Figueiredo, a ANTT apresentará um cronograma para recuperação desse ramal ferroviário. Foi o sétimo encontro realizado para discutir o assunto. "A reunião foi importante porque começou a mostrar uma luz no fim do túnel. A ANTT exigirá da ALL (América Latina Logística) a recuperação da malha, tornando esse ramal trafegável. Com isso, permitirá que a linha seja operada. Caso a ALL não mostre interesse em operar, outra empresa poderá fazer isso, atendendo o Vale do Ribeira e as empresas que lá estão instaladas," afirmou o deputado federal João Paulo. 
 
De acordo com Figueiredo, a ANTT vai mudar a atitude com a ALL. "A agência firmará um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com a concessionária para recuperação da ferrovia. Se ela não cumprir, poderá perder a concessão. Nos anos 90, tivemos um recorde de velocidade de privatizações no setor, foi o processo de "desestatização" mais rápido do mundo e isso gerou vários problemas. Hoje temos um contrato muito ruim, compromissos muito frouxos do lado da concessionária e instrumentos para apoiar a atuação da agência, mas isso vai mudar", disse. Um cronograma para a reativação deste ramal chegou a ser apresentado pela ALL, mas, no momento da negociação comercial com os empresários, instalou-se um impasse em torno do valor da tarifa. Como a ALL não mostrou interesse na continuidade do processo, foi feita uma representação no Ministério Público Federal contra a empresa, pedindo a reativação da linha, já que a concessão federal foi outorgada há mais de dez anos. 
 
"O ramal Cajati – Santos foi e continua sendo muito importante para o Vale do Ribeira. Com essa reunião, reabrem-se as expectativas dessa linha voltar a funcionar, levando progresso e desenvolvimento ao Vale do Ribeira", disse João Paulo. 
Malha subutilizada
 
Ao falar sobre a situação da malha ferroviária brasileira, João Paulo revelou dados preocupantes. "Há uma expectativa muito grande de recuperar não apenas a malha ferroviária. São 28 mil quilômetros de ferrovias no Brasil, mas somente 10 mil estão ativados e com rentabilidade. Dezoito mil funcionam de forma subutilizada, de forma precária ou nem funcionam. A idéia é que o governo federal possa recuperar isso e, ao mesmo tempo, faça novos investimentos, com novas ferrovias, aumentando a malha nacional."
 
Convidados pela prefeita Sandra Kennedy estiveram na reunião os prefeitos Dinamérico Perone (Itariri – presidente do consórcio de municípios, CODIVAR), Luiz Koga (Cajati), Merce Hojeije (Juquiá), Déa Fátima (Miracatu), Professor Jesse (Jacupiranga), Cida Maschio (Juquitiba) e Capitão Lerner (São Lourenço da Serra), além de um representante da Prefeitura de Pedro de Toledo e o deputado Samuel Moreira que vem se dedicando a resolver a questão. Também participaram da reunião representantes das empresas Bungue, Fosbrasil e Pirâmide.