Notícias de Registro - SP

Educação de Registro investe no aprendizado e aumenta média no IDEB

Data: . - Registro

Avaliação da Educação Básica saltou de 4,8 em 2011 para 5,7 em 2013. Todas as EMEF’s aumentaram os índices

 

educacao-registroideb-4A Educação Municipal de Registro comemora os ótimos resultados conquistados no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), divulgados pelo Ministério da Educação na sexta-feira, 5 de setembro. A média de Registro saltou de 4,8 em 2011 para 5,7 em 2013, mostrando uma melhora significativa no aprendizado dos alunos da Educação Básica – Educação Infantil até o 5º ano do Ensino Fundamental.

A Secretaria Municipal de Educação atribui o bom desempenho a uma série de investimentos que focaram especialmente o aprendizado dos alunos. “O resultado do IDEB mostra que estamos no caminho certo ao intensificar as ações de formação e qualificação dos professores e das equipes gestoras das escolas. Enquanto em 2011 apenas duas unidades aumentaram a média, na avaliação do ano passado todas as escolas de ensino fundamental melhoraram seus índices”, comemora a Secretária Municipal de Educação, Simone Patrícia de Castilho Cunha.

As supervisoras de Ensino Karina Hatsumi Yamada Kasuga e Luiza Aparecida de Souza destacam que as notas de Matemática, que antes eram sempre inferiores às de Língua Portuguesa, melhoraram na última avaliação. “Os coordenadores pedagógicos tiveram formação específica em Matemática e repassaram essa qualificação para os professores. As reuniões e formações com os gestores das escolas – coordenadores e diretores – foram intensificadas e isso refletiu diretamente na melhoria do aprendizado dos alunos”, afirma Karina. “As atividades do Programa Ler e Escrever, que é o material didático utilizado pela Rede Municipal, também foram ampliadas junto aos professores. A gestão focou nos atendimentos pontuais, trabalhando de acordo com as necessidades de cada escola”, acrescenta Luiza.

A coordenadora técnica do Ensino Fundamental, Cinira Alves da Silva, destaca que o tempo de aprendizado também foi otimizado a partir do ano passado, com a reestruturação dos horários da merenda escolar. “Em 2011 e 2012, os alunos tinham três refeições por período. Algumas escolas faziam até quatro intervalos, chegando a gastar uma hora e meia com lanches. A partir de 2013, após decisão discutida com as equipes gestoras, os alunos passaram a ter dois horários de merenda – desjejum na entrada e a refeição no recreio -, sem prejuízo da alimentação, já que continuam sendo servidos os mesmos alimentos. Com isso, ganhamos em tempo de aprendizado”, enfatiza a coordenadora.

As faltas dos professores diminuíram do ano passado para cá e o trabalho de recuperação com alunos em defasagem passou a ser feito em grupos e com diferentes professores, favorecendo o aprendizado. “A qualidade do ensino é reflexo de uma somatória de medidas que envolvem a infraestrutura, a qualificação profissional, a organização das escolas e o programa pedagógico. O trabalho é feito com transparência e envolve toda a equipe”, ressalta a coordenadora Cinira.

Para a Secretária de Educação, o efetivo trabalho de todos os profissionais da Educação e a boa gestão do prefeito Gilson Fantin têm sido fundamentais para a conquista dos bons resultados da Educação Municipal.  “A sensibilidade do prefeito ao priorizar as ações da Educação nos dá condições de investir em bons projetos que fortalecem a qualidade do ensino”, conclui Simone Patrícia.

O QUE É O IDEB

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) foi criado pelo Inep em 2007 e representa a iniciativa pioneira de reunir em um só indicador dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: fluxo escolar e médias de desempenho nas avaliações. Ele agrega ao enfoque pedagógico dos resultados das avaliações em larga escala do Inep a possibilidade de resultados sintéticos, facilmente assimiláveis, e que permitem traçar metas de qualidade educacional para os sistemas. O indicador é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e médias de desempenho nas avaliações do Inep, o SAEB – para as unidades da federação e para o país, e a Prova Brasil – para os municípios.